Distúrbios renais e urinários

Distúrbios renais e urinários

06/outubro | admurohome |
 

O que é o câncer de bexiga? Qual a dimensão do problema?

O câncer de bexiga é proliferação de células malignas do epitélio de revestimento da bexiga (urotélio). Ocupa a 7ª posição entre os tumores malignos diagnosticados em homens ao redor do mundo. Quando consideramos a população masculina e feminina ocupa a 11ª posição.

Quais os fatores de risco para desenvolver o câncer de bexiga?

O principal fator de risco para o câncer de bexiga é o tabagismo, responsável por cerca de 50% dos casos. O tabaco possui substâncias nocivas que são excretadas pelos rins e entram em contato com as células que revestem a bexiga causando alterações celulares (mutações) e, consequentemente, o desenvolvimento de tumores malignos.

A exposição ocupacional em trabalhadores da indústria de corantes, tintas, solventes e derivados do petróleo também é um importante fator de risco para o desenvolvimento do câncer de bexiga. Medidas de segurança ocupacional são eficazes e devem ser utilizadas para minimizar a exposição no local de trabalho.

Quais os sinais e sintomas do câncer de bexiga?

O principal sintoma é a presença de sangue na urina visível a olho nu (hematúria macroscópica). A presença de sangue identificada apenas em exame de urina (hematúria microscópica) também deve ser valorizada e avaliada adequadamente por médico urologista.

Outro sintoma comumente referido por pacientes portadores de câncer de bexiga são sintomas irritativos relacionados a micção como urgência miccional e em alguns casos dor para urinar (disúria).

Como é feito o diagnóstico?

Após a realização de história clínica e exame físico adequado alguns exames subsidiários são utilizados para o diagnóstico do câncer de bexiga. Exames de imagens como tomografia computadorizada, ultrassonografia e ressonância nuclear magnéticas estão entre os mais comumente solicitados. Citologia urinária com pesquisa de células malignas na urina e a pesquisa de marcadores moleculares na urina também podem ser utilizados. Em alguns casos a realização de cistoscopia diagnóstica é utilizada para o diagnóstico.

Quais os tipos de tratamento?

O tratamento inicial do câncer de bexiga geralmente é realizado através da ressecção transuretral do tumor e/ou das áreas suspeitas. Após a confirmação diagnóstica por exame anátomo patológico o planejamento do tratamento é feito pelo médico urologista assistente. Tratamento endoscópico, instilações de medicamentos na bexiga, quimioterapia, radioterapia e cirurgias radicais estão entres as opções terapêuticas mais utilizadas e a indicação deve ser feita pelo médico assistente.

COMPARTILHE